quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Ainda sobre amor

Eu não sei. Eu fujo disso, sempre fugi, tentando não machucar ninguém. Porém, ao fugir para não machucar, acabo machucando mais as pessoas que amo. Digo isso por experiência recente. Ao conversar com meus passados hoje, me vi mais confusa do que nunca... pois tudo acaba sendo adiado, para um futuro um pouco mais maduro... Mas hoje, alguém conversando comigo, disse a seguinte frase: "nós sempre estamos com pressa para crescer; para ir em lugares, seguir adiante. mas quando você é jovem uma hora, pode mudar tudo"

Se sou assim, jovem, tudo pode mudar, pois eu quero mudar. Posso errar para aprender, o que alias, já o fiz diversas vezes. Dessa vez, ao invés de tentar não errar, não machucar, vou tentar viver. Quero 'reaprender' a viver minha vida e aproveitar tudo que posso fazer... Não só nessa fase de crescimento, mas durante a vida toda.

Minha intolerância é cruel. Sei que sou o que quero ser, e quando quero ser chata, sou chata. Quando quero ser séria, sou; quando quero ser babaca, sou também... (quando quero ser legal, às vezes falho). Mas creio que essa minha intolerância está começando a voltar para o espaço. Estou partindo para o 'ignorar a existência' daqueles que me atrapalham ou me irritam (acho isso uma pequena 'desevolução', como citei em outro post). Bom, feliz aquele que sabe como me dobrar, fazer de gato e sapato e me faz não conseguir ser fria, ser agressiva ou ser estúpida e arrogante. E por ser algo difícil de acontecer, esta pessoa é aquela que me conquistou, a que não consigo dizer não, o meu ponto fraco, fora minha mãe e meu irmão. Ai um dia de quem fizer mal à essas três pessoas. errr :B

Acho que vou deixar as coisas acontecerem, deixar fluir, me dar essa oportunidade, sem pensar no que os outros possam achar disso. E, já que tenho adiado sentimentos do meu presente, deixa-los-ei guardados, para quem sabe, se eles não se dissiparem, eu os liberte, junto à pessoa que também o fez. Mas não quero pensar nesse futuro talvez inalcançável, e sim no presente que posso viver e na felicidade que sei que posso ter. Posso afirmar que sei sim o que é amar, e que vou me deixar amar, assim como me amam. :)

*Esse post é totalmente dedicado à você, idiota. (L)

7 comentários:

  1. Eu lembro desse. :')

    ResponderExcluir
  2. Acho que vou deixar as coisas acontecerem, deixar fluir, me dar essa oportunidade, sem pensar no que os outros possam achar disso.
    Gostei.

    É assim que começa querida, alías temos uma vida só e ela passa rápido. Gostei do texto e do blog. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. MUITOOOO bom o post! dxa a vida leva vc nao tenta atropelar as coisas mana!(sami)

    ResponderExcluir
  4. guardar sentimentos nem sempre é uma coisa boa, mas eles fazem escrever textos lindos assim. essa é a parte boa.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olha o meu comentario aq. QUE MEDO.
    N. disse...
    lado lovely da eliza *-*

    25 DE FEVEREIRO DE 2010 16:59
    er...
    Eliza Nayonara disse...
    Esta postagem foi removida pelo autor.
    25 DE FEVEREIRO DE 2010 21:27


    BJS

    ResponderExcluir